Pinceladas duma vida: o Dr. Bach

O Dr. Edward Bach nasceu em 1886, na aldeia de Moseley, perto de Birmingham, na Inglaterra. Desde criança demonstrou uma grande sensibilidade e um grande amor pela natureza. Desde cedo já demonstrava a sua aptidão para a medicina.

Aos 20 anos ingressou na Faculdade de Medicina de Birmingham e após a conclusão do curso, especializou-se em bacteriologia, imunologia e saúde pública.
Como médico o Dr. Bach pôde observar como os pacientes reagiam às enfermidades e como essa reacção influenciava no decurso das doenças. Observou que o mesmo tratamento aplicado a pessoas diferentes, nem sempre tinha o mesmo efeito.

Percebeu, também, que medicamentos eficazes para algumas pessoas nem sempre actuavam noutras, e que pacientes com temperamentos similares curavam-se com remédios também similares. Ficou evidente a importância do caracter do doente e que este tinha influência no tratamento a ser admiministrado, e o mais importante, o corpo físico ficou menos importante que o equilíbrio emocional.

Em 1919, passou a trabalhar como patologista e bacteriologista do Hospital Homeopático de Londres, onde pôde desenvolver as suas próprias idéias sobre homeopatia. Em 1929, o Dr. Eduard Bach era respeitado na área médica em toda Europa, mas obedecendo a um chamamento interior abandonou todas as suas actividades e partiu para o campo, em busca de novos remédios.

Entre 1930 e 1934 descobriu os 38 remédios florais e escreveu os fundamentos da sua nova medicina. De volta à cidade o Dr. Bach pôde verificar a eficácia das suas essências florais e a ajuda que as mesmas poderiam proporcionar a doenças de origem emocional.

O Dr. Bach morreu em 1936, deixando com o seu trabalho as essências florais que são utilizadas até hoje. O trabalho do Dr. Bach possibilitou uma nova visão das doenças, buscando uma razão emocional para as mesmas e tratando-as com uma combinação das suas 38 essências florais.

Informação mais completa neste curso

Etiquetado en:, , ,

2 opiniones en “Pinceladas duma vida: o Dr. Bach

Deja un comentario