Larch

Larch

Para que serve o Larch?

Nas palavras do Dr. Bach, «para os que não se consideram tão bons nem tão capazes como os demais, que esperam sempre o fracasso e pensam que nunca vão alcançar o êxito e por isso não se arriscam nem fazem uma tentativa suficientemente forte para conseguir a vitória.». Esta árvore que alcança até 30 metros de altura, cresce com preferência em colinas e nos limites dos bosques. As flores masculinas e femininas desenvolvem-se numa mesma árvore, abrem ao mesmo tempo também. O Larch pertence ao grupo do DESESPERO e está relacionado com a qualidade anímica da confiança em si mesmo.

Falta de confiança em si mesmo

As pessoas que se encontram num estado Larch negativo albergam grandes expectativas de fracasso, motivadas por uma grande falta de confiança em si mesmas e complexo de inferioridade. Tão convencidas estão de que não terão êxito nas suas empresas, que nem sequer o tentam seriamente; antecipam-se aos resultados fazendo prognósticos de um rotundo fracasso. Como resultado a personalidade destes indivíduos não se desenvolve, mas vai-se empobrecendo paulatinamente provocando neles sentimentos profundos de desalento e melancolia.

Frequentemente, os caracteres alerce aparentam ser muito «razoáveis» e justificam com aparente lógica porque não sabem ou não querem realizar determinadas coisas. Aferram-se excessivamente a experiencias negativas  passadas, esquecendo que todos os êxitos e fracassos são igualmente valiosos e que se pode aprender de todos em igual medida.

Sintomas em estado de bloqueio

Poderemos reconhecer um estado Larch negativo quando o indivíduo apresenta algumas destas características: sentimento de inferioridade em relação a outras pessoas; convencimento firme de que não poderá atingir os seus objectivos e as tentativas para alcança-los são nulas; passividade à espera do fracasso; falta de iniciativa na hora de fazer o que admira nos outros; falso modéstia por falta de confiança em si mesmo; sentimento de inutilidade e impotência, etc.

A ingestão de alerce ajuda a enfrentar as coisas com um sentido realista e a perseverar apesar dos contratempos. Proporciona-nos o equilíbrio necessário para avaliar as situações com objectividade e buscar dentro de nós mesmos a confiança e determinação para empreender o caminho em busca dos nossos objectivos.

© Carmen Morales

Deja un comentario