Gorse

É um arbusto perene que apresenta abundantes flores amarelas douradas. As flores estão no seu apogeu entre princípios e meados da Primavera, ainda que em climas quentes a floração começe antes. As flores nascem dos botões do ano anterior. Ao nascer, as folhas são macias e aveludadas, mas ao chegar à idade adulta convertem-se em agulhas afiadas. Crescem em solos pedregosos, prados secos e charnecas.

Quando se perdeu a Esperança

O Gorse, que está classificado no grupo da insegurança, está indicado para aquelas pessoas que perderam a fé e a esperança em situações aparentemente impossíveis. Tendo provado muitas coisas e tendo sofrido muitos desenganos e fracassos e já não querem continuar; pensam que nada os pode ajudar. Inclusivamente deixaram de se queixar, pois também isso consideram inútil. Quando vão ao médico, fazem-no persuadidos pelos seus familiares, pois estão convencidos no seu intimo de que não servirá de nada. Perderam a coragem e rendem-se.

O Gorse, que representa a capacidade anímica da esperança, é uma espécie de versão mais pronunciada do estado de Gentian; neste estado, o individuo não só sente que deve abandonar (como sucede no estado de Gentian), como abandona de verdade. Convencem-se que não há nenhuma esperança para eles e que os seus problemas não têm solução. Com frequência, este estado aparece naquelas pessoas que sofreram uma doença crónica, podendo apresentar sintomas físicos tais como olheiras escuras e profundas, e a tez pálida.

Um remédio para estimular o optimismo

A ingestão de Gorse favorece o optimismo e ajuda a exterioriza-lo, ajuda a quem o toma a dar-se conta que, apesar de tudo, vale a pena viver. Ao mesmo tempo, renova o sentimento de esperança e aumenta a crença que nem tudo está perdido e que vale a pena lutar pelo futuro. A luz e a vida substituem a tristeza e a escuridão, permitindo a aparição de uma resolução mais vigorosa para fazer frente aos problemas.

Nas palavras do Dr. Bach

Edward Bach indicava esta flor para aqueles que sofrem um “grande desespero, pessoas que perderam toda a fé de que se possa fazer algo por elas. Se alguém os convencer, para agradar aos demais, podem tentar diferentes tratamentos, e ao mesmo tempo assegurar a todos de que há pouca esperança de melhoras”.

© Carmen Morales

Deja un comentario